Lama Padma Samten no VIII Congresso de Meio Ambiente – RS

Palestra de abertura do VIII Congresso de Meio Ambiente da AUGM,  cujo o tema é O BEM VIVER, BIODIVERSIDADE E SUSTENTABILIDADE

“Precisamos fazer transições no modo como enxergamos o Meio Ambiente. Não devemos nos posicionar nos modos de encontrar outras fontes de energia, por exemplo, mas em modos de redefinir as formas de viver”, ressalta Samten.

Lama Samten faz abertura de *o. Congresso de Meio Ambiente - AUGM

Lama Samten faz abertura de 8o. Congresso de Meio Ambiente – AUGM

 

“O ambiente não é um ornamento, um simples fornecedor de recursos, de meios. Falar de sustentabilidade não é organizar apenas a vida humana”, ponderou o Lama Padma Samten, palestrante de abertura da 8ª edição do Congresso de Meio Ambiente da Associação de Universidades Grupo Montevidéu (AUGM), neste dia 15 de julho. O evento, realizado na UFRGS  conta com representantes de universidades públicas e autônomas de seis países da América do Sul: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai.

O tema do Congresso é ‘Bem Viver, Biodiversidade e Sustentabilidade’, dando continuidade ao tema desenvolvido no congresso geral da AUGM, realizado ano passado, também na UFRGS. O convidado da abertura, um ex-professor da UFRGS que passou a se dedicar ao budismo, chamou a atenção para o uso do termo “recurso”, quando relacionado à natureza.

Segundo ele, a visão antropocêntrica diante do ambiente coloca o homem como superior, mas “não há como estarmos bem se o ambiente esta mal”, apontou o palestrante que, ainda, situou o tema em outras áreas, como educação, saúde, trabalho e economia, desafiando a “uma resposta com criatividade e não conservadora às questões amplas”. Ele também respondeu às questões da plateia.

Abertura

Na cerimônia de abertura, participaram o reitor em exercício da UFRGS, Rui Vicente Oppermann, o secretário-executivo da AUGM, Alvaro Maglia, o coordenador do Comitê de Meio Ambiente da AUGM, Jorge Luis Frangi, além do coordenador e do coordenador adjunto do congresso: Darci Campani e Fábio Kessler Dal Soglio. O coordenador do congresso destacou a importância do tema como emergente nas discussões. E o secretário-executivo da AUGM posicionou esse tema como estratégia para a integração regional.

O reitor em exercício Rui Oppermann saudou os participantes e indicou uma razão que, para ele, torna o evento mais importante: o fato de que o meio ambiente não tem fronteiras e de que sintetiza a integração proposta pela AUGM: “O Meio Ambiente é o espaço sem as diferenças regionais e, para bem viver, é preciso estar aberto às possibilidades”. O objetivo do evento é promover o intercambio da produção da área ambiental, integrando núcleos de ensino, pesquisa e extensão nas mais variadas áreas do conhecimento sobre o ambiente.

Fonte: UFRGS

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.